comprar aquecedor a gás

Comprar um aquecedor a gás para a residência é algo que merece atenção especial. Antes de tudo, é necessário “colocar na ponta do lápis” todos os critérios que apontam para um equipamento de qualidade. Em seguida, deve ser realizada uma pesquisa para encontrar esse tipo de aquecedor e um fornecedor confiável. Parece uma tarefa difícil? Sem dúvida, exigirá um pouco de trabalho.

No entanto, para facilitar, decidimos produzir este artigo. Abordaremos como escolher o melhor aquecedor a gás e por que é importante pensar seriamente em realizar essa compra. Daremos ainda uma dica de um excelente fornecedor. Acompanhe os próximos tópicos!

Por que escolher um aquecedor de água a gás?

Geralmente, quando optamos por comprar um aquecedor a gás, pensamos no conforto, na economia e na segurança que ele proporcionará para a nossa família. Seria uma grande frustração investir capital em um equipamento que não suprisse essas necessidades, concorda? Por isso, essa escolha deve ser bem criteriosa.

Quando o consumidor acerta na decisão, os benefícios compensam qualquer investimento feito. Afinal, é muito agradável ter a água na temperatura ideal para relaxar nos dias mais frios do ano. Outra vantagem é obter um banho digno de um hotel cinco estrelas, mas com economia de energia elétrica. Com certeza, vale a pena ter um aquecedor a gás.

Como escolher o melhor aquecedor a gás?

Muitos se questionam sobre os critérios que devem ser levados em consideração na hora de comprar um aquecedor a gás. Essa preocupação é muito sábia. A seguir, elencaremos os principais fatores a analisar.

Identifique o tipo

É importante começar o processo de compra pelo tipo de aquecedor a gás. No mercado, os equipamentos são divididos por categorias. A primeira inclui os aquecedores de acumulação, que aquecem e armazenam a água quente em um reservatório à espera do consumo.

Um segundo tipo são os aquecedores instantâneos, que, como o nome já revela, esquentam a água somente no momento em que um ponto de consumo é aberto. Esse último grupo de equipamentos é qualificado em:

  • mecânicos: também conhecidos como “chama fixa”. Uma vez ajustada a intensidade da chama, a temperatura permanece a mesma, não importa a quantidade de água que passe pelo aquecedor;
  • digitais: têm um sistema eletrônico de modulação de chama. Assim, a temperatura desejada permanece mesmo que sejam abertos vários pontos de saída de água. Além disso, há um recurso que dosa o consumo de gás de acordo com a necessidade, gerando eficiência energética.

Existe ainda outro critério que impacta o tipo de aquecedores a gás: a exaustão — processo que expele para fora da residência os gases resultantes do processo de aquecimento. A exaustão pode ser dividida em:

  • natural: utilizada somente em aquecedores mecânicos. Não é necessário o uso de energia elétrica. É recomendada para edificações baixas, e os requisitos para a instalação, de acordo com a norma, são um pouco mais rigorosos;
  • forçada: comum nos aquecedores digitais. Por meio de uma ventoinha interna, o equipamento empurra os gases para fora com a energia vinda da eletricidade. Esses aparelhos são ideias para edificações altas, como apartamentos localizados em andares superiores;
  • fluxo balanceado, também chamado de câmara estanque ou circuito fechado: esses aparelhos podem ou não utilizar a ventoinha para a expulsão dos gases, mas seu diferencial é não utilizar oxigênio do ambiente para o processo de combustão. Por isso, são por norma os únicos aparelhos que podem ser instalados em certos ambientes, como dentro do banheiro.

Identifique o tipo de gás

Existem aquecedores que funcionam com gás liquefeito de petróleo (GLP) ou com gás natural (GN). Contudo, o aparelho escolhido deve ser selecionado para o gás disponibilizado no imóvel.

Para evitar erros, devoluções de produtos ou problemas graves de funcionamento, é importante identificar corretamente o tipo de gás disponível. Além disso, deve-se comprar o aquecedor adequado para o tipo de gás conforme a etiqueta de identificação do aparelho.

Também é importante que o aparelho esteja adequado à estrutura de fornecimento de gás. São comuns ocorrências em que o aquecedor não consegue atingir a potência plena ou apresenta códigos de erros relacionados ao fornecimento de gás.

Muitas vezes, a origem desse problema é identificada, por exemplo, na tubulação, nos medidores de gás ou nos reguladores de pressão subdimensionados para o uso com aquecedores a gás.

Outro tipo de instalação inadequada acontece nos aquecedores GLP alimentados por um único botijão tipo P13. Visto que, normalmente, eles não têm uma capacidade de vaporização de gás suficiente para a alimentação do aquecedor.

Analise a capacidade

A capacidade ou potência do aquecedor a gás é um aspecto importante a ser analisado. No geral, os equipamentos se diferenciam por meio das suas potências. Assim, os aquecedores menores são destinados a atender somente um ponto de consumo, já os maiores podem dar conta de várias saídas de água de alta vazão.

Por exemplo, existem aquecedores que podem fornecer 7 litros por minuto de água aquecida, enquanto outros chegam a 47,5 litros. O melhor modo de descobrir a capacidade de um equipamento é conferindo a sua etiqueta, o manual ou o site do fabricante. Para entendermos como funciona na prática o critério de capacidade, daremos um exemplo.

Um aquecedor de 12 litros por minuto pode ser o suficiente para suprir a necessidade de um imóvel com 5 banheiros, tendo 1 ducha em cada um deles — se essas duchas tiverem vazão de, no máximo, 12 litros por minuto. Porém, esse mesmo aparelho não atenderá a vazão simultânea de todos esses pontos de saída. Então, como descobrir qual capacidade é a ideal para esse imóvel?

Basta somar a vazão dessas cinco duchas, que fica em 60 litros. Vale lembrar que nesse cálculo devem entrar os outros pontos de saída, como as torneiras. Além disso, a capacidade do aquecedor deve ser adequada ao clima da região.

A medição padrão do aparelho considera um incremento de temperatura de 20º, que é uma média adequada quando pensamos no Brasil. No entanto, em algumas regiões mais frias, a necessidade pode ser maior.

Nesses locais, é sempre bom pensar em um aquecedor com 10 a 20% de capacidade a mais do que esse cálculo simples, que é uma referência. É possível calcular com mais precisão utilizando os dados de potência do aparelho ou consultar um dimensionador, como os deste link.

Não existe no mercado um único aquecedor instantâneo com essa capacidade de vazão, mas é possível ter um projeto de sistemas utilizando mais de um aparelho, reservatório térmico ou uma combinação de fatores para atender a demanda.

Verifique a segurança

A questão da segurança preocupa muito as pessoas, afinal, o aquecedor usa gás e combustível para alimentar uma chama. Embora seja compreensível esse receio, saiba que os aparelhos de até 70 KW vendidos no mercado precisam passar por um rigoroso processo de certificação.

Após a aprovação, eles recebem a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE), concedida pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O ponto mais crítico em relação à segurança desses aparelhos é na verdade o seu entorno, refletido na instalação adequada e em um ambiente apropriado para tal.

Para uma utilização segura, o aquecedor a gás precisa ser instalado de acordo com a Norma Técnica (NBR) 13103, que contém as regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Conheça o fornecedor

É importante não comprar um aquecedor a gás sem antes pesquisar sobre o fornecedor. Para isso, é preciso conferir a reputação da empresa varejista que vende o equipamento, bem como do fabricante.

Atualmente, por meio da internet, é possível conseguir esses dados nos sites de reclamações de consumidores, nos comentários em redes sociais e no próprio portal das empresas. Em vez de apenas “passar os olhos”, tire tempo para ler com calma sobre os produtos, os serviços, as certificações e as recomendações da marca.

Por que a Rinnai Brasil é a melhor escolha?

O que significa a qualidade de um produto? Esse termo é representado pelo desempenho, eficiência, durabilidade e confiabilidade. Podemos acrescentar também a sustentabilidade, que promove a eficiência energética e a consciência ambiental. Todos esses fatores são vistos nos produtos e serviços da Rinnai Brasil.

Afinal, prezamos por elevados padrões de excelência, o que é provado pelas certificações que recebemos da ISO 9001 e ISO 14001, além de nossa própria Política Integrada de Qualidade e Meio Ambiente. Nossa preocupação pela qualidade se estende à nossa rede de parceiros instaladores e revendedores. Por isso, nos orgulhamos do baixo índice de insatisfação dos nossos clientes.

Esse é o retorno que temos pelo nosso rigoroso processo de desenvolvimento de produtos. Por exemplo, os aquecedores a gás são 100 % testados quanto à segurança e eficiência. Verificamos também o impacto na experiência do nosso consumidor, para gerar conforto e satisfação. De fato, os equipamentos da Rinnai Brasil são a melhor opção do mercado!

Gostou do nosso artigo? Quer comprar um aquecedor a gás com a certeza de que terá conforto e segurança? Então, entre em contato com o time de especialistas da Rinnai Brasil!