como fazer instalação de aquecedor a gás

Depois de um dia repleto de compromissos, nada como chegar em casa e tomar um bom banho quente, não é mesmo? Ou então, em estações mais frias, lavar a louça e organizar a limpeza da casa com a água em uma temperatura bem agradável. Isso sem sustos na conta no fim do mês e com muita segurança.

Se você consegue visualizar todas essas situações, saiba que um aquecedor a gás para sua residência pode proporcioná-las. Essa é uma alternativa moderna, sustentável, acessível e que atende às suas necessidades de rotina com muita qualidade, funcionalidade e praticidade.

Contar com o aquecedor de água a gás é uma opção simples quando o imóvel já conta com a infraestrutura hidráulica e de gás para tal, mas e quando não for este o caso, o que fazer?

A oportunidade de uma reforma que esteja sendo realizada no imóvel, principalmente se estiver sendo feita uma intervenção no encanamento e/ou nos revestimentos é um momento ideal para considerar instalar esta infraestrutura de forma a poder instalar um aquecedor a gás. O que deve ser feito? Tire suas dúvidas sobre o assunto a seguir!

Projeto

Independentemente se esta reforma está sendo realizada apenas por conta do sistema de aquecimento, ou se ele faz parte de uma renovação mais ampla, um profissional habilitado deve estar supervisionando esta obra. É este profissional que faz a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ou Registro de Responsabilidade Técnica (RRT), dependendo de qual Conselho Profissional este se enquadra.

Mas, de qualquer modo, este profissional é quem se responsabiliza pelo projeto, e o projeto do sistema de aquecimento a gás é regido pela norma técnica NBR 16057, da ABNT. Todo o sistema de aquecimento a gás deve estar de acordo com esta norma, e alguns dos principais pontos estão descritos a seguir.

Qual modelo de aquecedor a gás escolher?

O primeiro passo começa por saber qual o aquecedor que será instalado. O aparelho é selecionado de acordo com a necessidade que precisa ser atendida, em termos de demanda de água quente. Queremos atender apenas uma ducha pequena, ou queremos utilizar três ou quatro pontos de alta vazão abertos ao mesmo tempo? Nesta hora vemos que o principal ponto de escolha de um aquecedor é a sua potência, que pode ser representada pela sua capacidade de vazão.

O cálculo exato para determinar qual a capacidade de vazão necessária está NBR 16057 e envolve diversos fatores, como por exemplo:

  • A temperatura da água fria
  • A temperatura desejada da água quente
  • A soma da vazão dos pontos simultâneos de utilização

Mas existem ferramentas online que podem facilitar este cálculo, já direcionando para modelos específicos de aparelhos.

Após determinar a potência do aparelho necessária, deve-se selecionar atributos desejados como por exemplo o tipo de controle de temperatura: será um aparelho digital ou um modelo mais simples? Também selecionamos outras características mais técnicas, como, por exemplo, o tipo de exaustão do aparelho.

Onde instalar o aquecedor a gás?

Todo aparelho a gás deve ser instalado em conformidade com uma outra norma técnica, desta vez a NBR 13103. Esta norma detalha as características do ambiente necessárias para a instalação segura do aparelho. Mas na prática, o que podemos dizer?

A primeira etapa da instalação começa com uma análise realizada por um profissional, que definirá o local para o aquecedor. Este profissional poderá selecionar o local adequado, e indicar quais adaptações deverão ser feitas, para que sejam atendidos os requisitos da NBR 13103 de acordo com o tipo de aparelho que foi selecionado e sua potência:

  • Volume mínimo do ambiente (área x pé direito);
  • Abertura(s) de ventilação permanente para renovação de ar;
  • Configurações para o sistema de exaustão (a chamada chaminé);
  • Tipo de uso do ambiente (se o ambiente é considerado de instalação sanitária, ou seja, banheiro), o que limita apenas a alguns aparelhos específicos (fluxo balanceado).

Além destes requisitos, o local também deve estar conectado à rede hidráulica de água fria e quente (em conformidade com NBR 5626) adequadamente dimensionada. A água fria serve para a alimentação do aquecedor, e deve ter vazão e pressão compatíveis com a demanda desejada. A tubulação de água quente deve ser composta de materiais apropriados, ser termicamente isolada ao longo de seu trajeto, e o ponto de consumo deve contar com um misturador.

Um outro ponto importante a se considerar na hidráulica é a questão da água fria parada na tubulação entre o aquecedor e o ponto de consumo. Esta água fria precisa sair antes que a água quente possa chegar ao ponto de consumo, o que pode acarretar desperdício de água e gás. Uma solução para isso é a configuração do circuito hidráulico de forma a poder promover a recirculação de água quente. Com a recirculação, a água dentro da tubulação se manterá aquecida, provendo água quente assim que os pontos de consumo forem abertos. Isso pode ser controlado de forma automatizada para funcionar somente em períodos onde haja uso da água quente, e assim proporcionando um alto grau de economia e conforto no uso.

O aquecedor também necessita de acesso à rede de gás, e, portanto, o local deve ter um ponto de utilização (de acordo com a NBR 15526). É muito importante que esta rede de gás seja capaz de atender as especificações do aquecedor, para que ele possa funcionar a plena capacidade. Particularmente quando se fala em redes de gás liquefeito de petróleo (GLP) é preciso se atentar também ao dimensionamento da central de gás, conforme NBR 13523.

A opção da instalação em locais no exterior da edificação (por exemplo, uma varanda técnica) é bastante válida, pois a questão de renovação de ar é facilmente atendida, e o acesso às redes hidráulica e de gás pode ser providenciado com mais facilidade. No ambiente interno, uma das alternativas mais utilizadas e que mais se adequa ao cumprimento dos requisitos é a área de serviço ou lavanderia.

Como fazer a instalação de aquecedor a gás?

Novamente referenciamos a NBR 13103 para que a instalação do aparelho seja feita com segurança. O principal elemento para isto é que a instalação de um aquecedor a gás somente pode ser feita por um profissional devidamente qualificado para tal. Este profissional tem o conhecimento das normas técnicas aplicáveis, possui as ferramentas e conhece os procedimentos necessários para a condução da instalação, de forma que o resultado garanta o desempenho com eficiência e de forma absolutamente segura.

Os fabricantes dos aparelhos normalmente estabelecem uma rede credenciada de empresas que podem prestar este serviço, e o site das empresas é um ótimo lugar para consultar uma próxima da sua residência. Esta mesma rede credenciada também costuma oferecer o importante serviço de manutenção para os sistemas de aquecimento a gás que assegura o seu bom funcionamento.

Pronto! Agora que você já sabe como fazer instalação de aquecedor a gás e quais cuidados são importantes para esse procedimento, pode começar a pesquisar sobre qual é o melhor equipamento para sua residência e fazer essa importante aquisição.

Nós podemos ajudar! Entre em contatocom a gente para saber mais sobre nossas soluções e serviços e comece já a aproveitar tudo o que essa tecnologia pode oferecer!